15 fevereiro, 2012

PERDÃO




“Continuai a suportar-vos uns aos outros e a perdoar-vos uns aos outros liberalmente.” — Colossenses 3:13.

O que isso significa no casamento.
Uma coisa muito importante quanto ao perdão é aprendermos do passado.
Isto não quer dizer que faremos extensas listas com queixas e acusações para usar depois.
Mas, sempre devemos nos lembrar que por sermos imperfeitos, cometemos falhas e precisamos constantemente de perdão.

Deus está “pronto a nos perdoar”, mas nós os humanos nem sempre somos assim.
Porque tu, ó Jeová, és bom e estás pronto a perdoar; E é abundante a benevolência para com todos os que te invocam. Salmo 86:5 

Pode ser de ajuda saber que, quando problemas antigos não são resolvidos, o ressentimento pode se acumular a ponto de o perdão parecer impossível.
Casais talvez fiquem emocionalmente distantes e até mesmo isolados, permanecendo insensíveis aos sentimentos um do outro.
Tornam-se presos num casamento sem amor, cumplicidade e respeito.

O que poderia ajudar?
Procure lembrar-se do porque estão juntos, como era a vida no começo.
Olhe fotos antigas de vocês dois em momentos felizes
Reacenda o amor que vocês tinham por recordar boas ocasiões e bons sentimentos.
Olhem para as boas qualidades um do outro quando se conheceram e admirem o que ele(a) tem de bom agora, como amadureceu.

Se tiver filhos, pensem em como ser perdoador e bondoso com seu marido ou esposa irá beneficiá-los.
Pense em como o seu exemplo vai ajudar aos filhos.
O amor dos pais pelos filhos é expresso por meio de afeição calorosa, bons exemplos, regras de comportamento e limites morais bem definidos, baseados na Bíblia.
Filhos criados num ambiente assim têm um senso de segurança e de estabilidade familiar, e se sentem realmente amados e valorizados.

Efésios 5:33–6:4- Não obstante, também cada um de vós, individualmente, ame a sua esposa como a si próprio; por outro lado, a esposa deve ter profundo respeito pelo seu marido. 6 Filhos, sede obedientes aos vossos pais em união com [o] Senhor, pois isto é justo: 2 “Honra a teu pai e [a tua] mãe”, que é o primeiro mandado com promessa: 3 “Para que te vá bem e perdures por longo tempo na terra.” 4 E vós, pais, não estejais irritando os vossos filhos, mas prossegui em criá-los na disciplina e na regulação mental de Jeová.


Um casamento sólido, edificado sobre uma base de amor, perdão e lealdade altruístas, junto com o "amor a Deus e à sua Palavra", constitui a base da felicidade duradoura — tanto para o casal como para seus filhos, e para todos os demais envolvidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário