20 junho, 2012

COMO SER UM BOM OUVINTE



Imagine que você tivesse condições de dar um presente caro a cada pessoa que conhece. Como elas ficariam felizes e gratas!
Na verdade, você pode dar a outros um presente especial, algo que eles realmente precisam.
E não vai lhe custar um centavo. 
O que é? 
Sua atenção. A maioria das pessoas deseja atenção e reage apreciativamente quando a recebem. Para dar atenção de real valor, porém, você precisa escutar com empatia.
Se é pai, mãe, patrão ou ocupa uma posição em que outros o procuram em busca de conselho e orientação, precisa escutar com empatia. Do contrário, as pessoas perceberão sua falta de empatia, e sua credibilidade sofrerá.
Mesmo que não o procurem com freqüência para pedir conselho, ainda assim, você precisa escutar com empatia, quando, por exemplo, um amigo o procura para consolar-se. Como declara um provérbio bíblico, falar sem antes escutar pode resultar em humilhação. 
Quando alguém replica a um assunto antes de ouvi-lo, é tolice da sua parte e uma humilhação.
(Provérbios 18:13) 
Quais são, então, alguns modos em que pode mostrar que escuta com empatia?
Concentre-se no que ouve
O que significa escutar com empatia? 
O Novo Dicionário da Língua Portuguesa define empatia como a “tendência para sentir o que sentiria caso se estivesse na situação e circunstâncias experimentadas por outra pessoa”. O mesmo dicionário define escutar como “tornar-se ou estar atento para ouvir; . . . aplicar o ouvido com atenção para perceber ou ouvir”. 
Assim, quem escuta com empatia faz mais do que ouvir o que os outros dizem. Ele presta atenção e compartilha dos pensamentos e sentimentos das pessoas.
Isso requer que você se concentre no que está ouvindo, não deixando a mente vaguear. Até mesmo pensar em como irá responder prejudica sua maneira de escutar. Discipline-se a manter-se concentrado no que a outra pessoa está dizendo.
Os bons ouvintes também falam!
O livro A Arte da Conversação fala daqueles que escutam, mas quase não dizem nada, “achando que isso lhes dá um ar de reserva dignificada”. Isso obriga a outra pessoa a levar sozinha todo o fardo da conversa, o que é rude. Por outro lado, também é rude, e cansativo, quando a pessoa que você está ouvindo fala sem parar, não lhe dando tempo para se expressar. 
Portanto, embora precise ser um bom ouvinte, também deve participar à outra pessoa que você tem algo útil a dizer.
Em alguns casos, porém, a pessoa não quer nem precisa de conselho. Assim, cuidado para não enfraquecer o bom efeito de tê-la escutado, por falar demais.
Seu amigo talvez simplesmente tenha de suportar uma situação incontrolável ou precise de tempo para superar seus sentimentos negativos. Ele lhe procurou para desabafar. Você escutou. Compartilhou de seus sentimentos, assegurando-lhe de sua preocupação e de que pensará no caso dele e que se lembrará dele em suas orações.
Diga-lhe que se sinta à vontade para procurá-lo de novo e que você não vai revelar os problemas dele a outros.
É bem provável que ele precise desse consolo mais do que de alguém que tente resolver seu problema. — Provérbios 10:19; 17:17; 1 Tessalonicenses 5:14.
Acompanhado de conselho ou não, escutar beneficia ambas as partes.
Quem fala tem a satisfação de ser escutado e compreendido. Sente-se consolado por saber que alguém se importa o bastante para ouvir tudo o que ele precisa dizer. Quem escuta também é recompensado. Outros apreciam sua preocupação.
Caso dê conselho, ele tem até mais crédito, porque não fala até ter compreendido bem a situação que lhe foi contada. É verdade que escutar com empatia toma tempo. Mas é um investimento que vale a pena.
De fato, dando atenção bondosa a outros, você lhes dá um presente especial.

Um comentário:

  1. Belo tema você escolheu minha amiga!
    Muitas vezes a pessoa apenas ouvindo aquilo que a aflige já resolve o problema.
    Nem é necessário que expressemos nossa opinião, basta repetirmos aquilo que a pessoa está nos dizendo.
    Ao final, ela se sentirá mais aliviada.
    Acho que nos dias de hoje poucos são os que sabem ou têm paciência para ouvir ao outro.
    Sem dúvida alguma, quem consegue fazê-lo está dando ao outro um presente muito especial mesmo!
    Grande beijo minha amiga, linda noite e abençoada quinta-feira!

    ResponderExcluir