10 setembro, 2012

VIVEMOS NOS ÚLTIMOS DIAS?





As expressões “últimos dias” e “tempo do fim” são usadas há séculos. (2 Timóteo 3:1; Daniel 12:4)
Ao responder à pergunta sobre “o sinal da [sua] presença e da terminação do sistema”, Jesus Cristo falou sobre “o fim”. (Mateus 24:3-42) 
Parece que tanto Daniel como Jesus se referiam a um término — uma mudança dramática que afetaria todas as pessoas que já viveram em nosso planeta. Daniel escreveu sobre o fim de todos os governos humanos. Jesus falou sobre “a terminação do sistema”.
Devemos nos preocupar com isso? É claro que sim. 
Todos os humanos deveriam se preocupar, pois todos estão envolvidos. 
Mesmo assim, muitas pessoas tratam esse assunto com indiferença. 
A Bíblia predisse: “Nos últimos dias virão ridicularizadores com os seus escárnios, procedendo segundo os seus próprios desejos e dizendo: ‘Onde está essa prometida presença dele? Ora, desde o dia em que os nossos antepassados adormeceram na morte, todas as coisas estão continuando exatamente como desde o princípio da criação.’” (2 Pedro 3:3, 4) De fato, algumas pessoas hoje acham que a História vem se repetindo e que a vida como a conhecemos continuará assim para sempre.
Assim, embora o momento exato do fim deste “sistema” não tenha sido revelado a nós, “o sinal” que Jesus deu nos ajuda a identificar o período que a Bíblia chama de “últimos dias”. (2 Timóteo 3:1) É uma época para ‘manter-se desperto’ a fim de que ‘sejamos bem-sucedidos em escapar de todas estas coisas que estão destinadas a ocorrer’. — Lucas 21:36.
Jesus disse como poderíamos identificar os últimos dias: “Nação se levantará contra nação e reino contra reino; e haverá grandes terremotos, e, num lugar após outro, pestilências e escassez de víveres; e haverá vistas aterrorizantes e grandes sinais do céu.” (Lucas 21:10, 11) 
Jesus também disse: “Estas boas novas do reino serão pregadas em toda a terra habitada, em testemunho a todas as nações; e então virá o fim.” (Mateus 24:14) 
Jesus pregou o Reino de Deus. Ele falou de um tempo em que as nações e os povos seriam julgados. Avisou que haveria uma tribulação maior do que qualquer outra que já tivesse ocorrido. E deu um sinal composto para indicar quando o mundo como o conhecemos estaria chegando ao fim. — Mateus 9:35; Marcos 13:19; Lucas 21:7-11; João 12:31.
Os acontecimentos mencionados por Jesus — guerras, terremotos, epidemias, falta de alimentos — não seriam novidade. Eles têm acontecido desde o início da história humana. A diferença é que todos eles ocorreriam no mesmo período.
Mas a Bíblia declara: “[Deus] fundou a terra sobre os seus lugares estabelecidos; não será abalada, por tempo indefinido ou para todo o sempre.” (Salmo 104:5) 
Com certeza, o Criador da Terra também pode sustentar a existência dela. Na realidade, ele “a formou . . . para ser habitada”. (Isaías 45:18) 
Mas não para ser habitada por humanos perversos, sujeitos à morte. 
Deus fixou um tempo para a restauração de seu domínio por meio do Reino mencionado em Daniel 2:44.
Ao falar do tempo do fim, Jesus incentivou seus discípulos a adotar um conceito positivo. Depois de falar sobre o sofrimento, a ansiedade e o medo que prevaleceriam durante a grande tribulação, ele disse: “Quando estas coisas principiarem a ocorrer, erguei-vos e levantai as vossas cabeças, porque o vosso livramento está-se aproximando.” (Lucas 21:28) Livramento do quê?
O apóstolo Pedro resumiu tudo isso muito bem: “Há novos céus e uma nova terra que aguardamos segundo a sua promessa, e nestes há de morar a justiça.” (2 Pedro 3:13) 
Para haver justiça na Terra inteira, será preciso remover todas as pessoas que poderiam interferir nessas condições. Também será necessário fazer o mesmo com as nações de hoje, responsáveis por tantos conflitos e tanto derramamento de sangue na busca egoísta de seus interesses. 
Todos os governos humanos serão substituídos pelo Reino de Deus, nas mãos de Cristo. 
A respeito desse governo, recebemos a garantia: “Da abundância do domínio principesco e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer firmemente e para o amparar por meio do juízo e por meio da justiça, desde agora e por tempo indefinido. 
O próprio zelo de Jeová dos exércitos fará isso.” — Isaías 9:7.

Quando o Reino de Deus governar toda a Terra, seus súditos não estarão divididos por política, raça, religião ou fronteiras demarcadas num mapa.
Em vez disso, formarão uma fraternidade mundial unida pela verdade espiritual e pelo amor genuíno. (João 13:34, 35; 17:3, 17) De fato, sob o governo do Reino, “florescerá o justo” e haverá “abundância de paz até que não haja mais lua”. — Salmo 72:7.
Além disso, o Reino de Deus levará os humanos obedientes à perfeição mental e física, eliminando todas as doenças, o sofrimento e a morte. (Revelação [Apocalipse] 21:3, 4)
O resultado? Nosso planeta será um paraíso em todos os sentidos, cumprindo assim o propósito original de Deus declarado no Éden. — Gênesis 1:28.
Você pode ter a esperança de presenciar isso, pois a Bíblia garante que a “vontade [de Deus] é que toda sorte de homens sejam salvos e venham a ter um conhecimento exato da verdade”. (1 Timóteo 2:4) 
Não demore a agir. Absorva o conhecimento que significa vida eterna. (João 17:3) 


3 comentários:

  1. Fico muito feliz por ter encontrado,alguem que divide o mesmo conhecimento que eu.... se vc for tj me add pois eu tb sou bju!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Zilma, que grande prazer encontrar você.
      Já está add sim.
      Muito bom podermos nos encontrar por aqui e falarmos de nossa fé.
      Beijos

      Excluir