24 outubro, 2012

Deus é uma pessoa real?



Muitas pessoas ficam tão maravilhadas com a natureza que passam a acreditar  numa força superior, uma deidade.
A maioria acredita num  Deus Poderoso Criador de todas as coisas.

Mas, algumas pessoas acham difícil acreditar que Deus tenha pensamentos, emoções, desejos e um propósito. 
Será que Deus é uma pessoa real? 
A Bíblia, um dos livros sagrados mais antigos e de ampla circulação hoje, dá uma resposta clara.
Nos  ensina que o homem foi criado para refletir as qualidades de Deus. 
Gênesis 1:27 diz que “Deus criou os seres humanos . . . parecidos com [Ele]”. —

Isso não significa que os primeiros humanos eram cópias exatas de Deus. 
A Bíblia diz que Deus é um espírito invisível, mas que os humanos são feitos de elementos da Terra. (Gênesis 2:7; João 4:24) 
Excetuando essa diferença básica entre Deus e os humanos,  as qualidades humanas nos mostram como Deus realmente é.

Os humanos têm certa medida de poder e a capacidade de tomar decisões.
Essas ações podem ser motivadas por características como bondade, raciocínio, sabedoria prática e um senso de justiça. As nossas  emoções, todavia,  variam do amor ao ódio. São as várias combinações dessas características que nos tornam ligeiramente diferentes uns dos outros. De fato, cada um de nós tem uma personalidade diferente. Assim, os humanos são pessoas.

Não teria sentido Deus nos criar como pessoas complexas sendo ele mesmo uma força impessoal. Se somos feitos à imagem de Deus, então a natureza de Deus é parecida com a nossa.

A Bíblia diz que Deus tem um nome: Isaías 42:8: “Eu sou Jeová. Este é meu nome.” Deus quer que todas as pessoas conheçam seu nome.
A Bíblia também diz: “Venha a ser abençoado o nome de Jeová desde agora e por tempo indefinido. Desde o nascente do sol até o seu poente, o nome de Jeová deve ser louvado.” (Salmo 113:2, 3) Assim, por usar o nome de Deus com frequência, os adoradores dele o tratam como pessoa.

Ela também ensina:
Deus é sem igual. (1 Coríntios 8:5, 6) 
“É por isso que tu és deveras grande, ó Soberano Senhor Jeová; pois não há quem te seja igual e não há Deus além de ti”, diz a Bíblia. (2 Samuel 7:22) 
As Escrituras também descrevem Jeová como “o verdadeiro Deus nos céus em cima e na terra embaixo. Não há outro”. — Deuteronômio 4:39.

Deus odeia a maldade.  É preciso ser uma pessoa para sentir ódio.
A Bíblia diz que o Criador odeia coisas como “olhos altaneiros, língua falsa e mãos que derramam sangue inocente, o coração que projeta ardis prejudiciais, pés que se apressam a correr para a maldade, a testemunha falsa que profere mentiras e todo aquele que cria contendas entre irmãos”. (Provérbios 6:16-19) 
Vejam que Deus odeia atitudes e ações humanas que prejudicam outros humanos. Com isso, aprendemos que Deus se importa conosco e que ele odeia as coisas que nos prejudicam.
Ele é amor. “Porque Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, a fim de que todo aquele que nele exercer fé não seja destruído, mas tenha vida eterna. "João 3:16
Os humanos podem receber muitas bênçãos por encarar a Deus como seu Pai amoroso.

Fica claro que, segundo a Bíblia, o Criador é uma pessoa única, com nome e personalidade. Ele tem poder e a capacidade de tomar ações bem pensadas e deliberadas, motivadas por qualidades nobres como bondade, sabedoria e um senso de justiça. Não está distante de nós nem é inacessível. 
Na realidade, ele diz: “Eu, Jeová, teu Deus, agarro a tua direita, Aquele que te diz: ‘Não tenhas medo. Eu mesmo te ajudarei.’” — Isaías 41:13.

Deus tem um propósito para a humanidade.  A Bíblia diz: “Os próprios justos possuirão a terra e residirão sobre ela para todo o sempre.” (Salmo 37:29) 
Por saber que Jeová é único e tem uma identidade distinta, fica mais fácil desenvolver um relacionamento pessoal com ele e receber as bênçãos que ele oferece para aqueles que se tornam seus amigos. — Pedro 5:6, 7.

Nenhum comentário:

Postar um comentário