23 julho, 2012

PESSOAS MAIS FELIZES





A Bíblia chama o Criador de “Deus feliz”. (1 Tim. 1:11)
Segue-se, então, que aqueles que fazem a vontade de Deus, pautando-se por suas instruções para o comportamento humano, podem refletir tal felicidade ou ter certa medida dela.

É por isso que o salmista escreveu: “Ó Jeová dos exércitos, feliz o homem que confia em ti.” E disse-se: “Felizes os sem defeito no seu caminho, os que andam na lei de Jeová. Felizes os que observam as suas advertências.” Sim, “feliz o povo cujo Deus é Jeová!” — Sal. 84:12; 119:1, 2; 144:15.

Na verdade, obedecer a Deus não mudará o infeliz sistema de coisas em que vivemos na atualidade. Mas certamente mudará, para melhor, a vida daqueles que desejam ser mais felizes e que se voltam para seu Criador como a Fonte de tal felicidade.
E, quando se voltam para Ele, ele corresponde por abençoá-los e ajudá-los com sua poderosa força ativa, seu espírito santo.
Não existe maior poder para a felicidade em todo o universo.
Isto não significa que os que fazem a vontade de Deus não são atingidos pelas dificuldades do mundo.
Certamente que são. Têm seu quinhão de problemas e pesares. E ficam doentes e morrem como os demais. Ao mesmo tempo, porém, são mais felizes do que seriam caso não se voltassem para Deus como a Fonte da felicidade.
Também, os que servem a Deus avaliam que sua felicidade, no tempo atual, é relativa.
Ou seja, é maior do que pode ser obtida de qualquer outro modo; todavia, não é completa, perfeita.
A felicidade não pode ser perfeita agora.
Por que não?
Porque todos nós nascemos no pecado, imperfeitos, como mostra a Bíblia. (Rom. 5:12)
Assim, todos cometemos enganos, inclinamo-nos a períodos de depressão e de infelicidade, e também nos inclinamos para a doença e a morte, que perturbam a felicidade.
Também, todos vivemos neste sistema de coisas iníquo, repleto de aflições.
Enquanto este durar, até mesmo os servos de Deus não conseguirão a perfeita felicidade.
Ao mesmo tempo, derivam grande conforto e felicidade em conhecer a Deus e compreender seu propósito para a humanidade no futuro próximo.
Isto os ajuda a manter o equilíbrio num mundo desequilibrado, de modo que não ficam tristes como os demais. Isto se dá até mesmo quando morre um ente querido, pois, como diz a Bíblia, os que conhecem a Deus ‘não ficam pesarosos como os demais que não têm esperança’. — 1 Tes. 4:13.

Jesus sabia que a pessoa prejudicaria sua própria felicidade se ficasse indevidamente transtornada com este mundo e sua maldade, quando não havia nenhuma possibilidade de qualquer humano corrigir suas dificuldades.
Ele sabia, como também o seu Pai celeste, que este sistema de coisas deveras iria de mal a pior, até o dia em que Deus pusesse fim a ele.
Conhecendo o maravilhoso propósito de Deus para a terra e a humanidade, Seus servos não ficam indevidamente angustiados com as dificuldades do mundo, ou com as pessoas ruins que há nele.
Assim, não se isolam, fechando-se numa “concha” dura como muitos fazem. (Mat. 24:12)
Continuam a fazer o que é certo, mesmo que outros não correspondam ou reajam de forma negativa.
A fé e a esperança de um futuro melhor faz dos servos de Deus pessoas mais felizes.

13 julho, 2012

CONFIE NA AJUDA DE DEUS






Você entende o que a Bíblia quer dizer em 1 Coríntios 10:13?
Não vos tomou nenhuma tentação exceto a que é comum aos homens. Mas Deus é fiel, e ele não deixará que sejais tentados além daquilo que podeis agüentar, mas, junto com a tentação, ele proverá também a saída, a fim de que a possais aguentar.

Já parou para observar o velocímetro de um automóvel?
Digamos que ele tenha capacidade de andar em até 200Km / hora. Sabemos que a lei de trânsito não permite andar a esta velocidade.
O ideal seria andar no máximo em 110km nas rodovias mais movimentadas do país. No entanto, em casos de extrema necessidade, como transportar um doente em uma emergência, você pisará fundo e colocará a velocidade máxima que o carro der pois trata-se duma necessidade e o carro suporta.
Mesmo não sendo fabricado para andar em 200 km/hora, o automóvel foi projetado com uma margem de sobra visando emergências que ficam dentro do suportável.
Mas o que acontece se você pisa em 200km/hora e o velocímetro encosta na velocidade máxima?
Simplesmente não dá pra passar disso. 
É o limite, não vai além daí.

Somos assim: fomos projetados para levar uma vida tranquila, mas devido às pressões do sistema, nem sempre é o que acontece.
Ao passar por problemas, lembre-se da sua margem de sobra de força adicional ( de 120 a 200 Km/h).
Não é uma situação confortável mas é suportável e Jeová sabe disso por esse motivo permite.
Quando “nosso ponteiro chega em 200km/h” não tem mais para onde ir.
Você chegou ao limite, então Deus providencia a saída.
Não é maravilhoso contar com essa garantia?
Ao enfrentar problemas, avalie suas forças e tenha certeza de que só perdurará enquanto você pode agüentar.
Jeová sempre sabe de nossas necessidades, podemos contar com seu apoio e ajuda necessários.
Por isso, não devemos deixar de orar pedindo ajuda e proteção mas além de pedir devemos agradecer por recebê-las.
Somos muito beneficiados por confiar em Jeová como amoroso e terno Pai celestial. 
Jesus se beneficiou de confiar sem reservas em seu Pai.
“Não estou sozinho”, disse ele a seus discípulos, “mas o Pai, que me enviou, está comigo”, acrescentou. João 8:16 
Jesus sempre contava com o apoio de Jeová quando estava aflito. 
Instantes antes de morrer, Jesus clamou:
“Pai, às tuas mãos confio o meu espírito.” Lucas 23:46 
A confiança de Jesus em seu Pai continuava firme como sempre.
Pode ser assim no nosso caso. 
Com Jeová do nosso lado, o que temos a temer? 
Uma criança se sente segura e confiante ao andar de mãos dadas com seu pai. 
Se você realmente encara a Jeová como Pai, pode confiar nestas palavras consoladoras: 
“Eu, Jeová, teu Deus, agarro a tua direita, Aquele que te diz: ‘Não tenhas medo. Eu mesmo te ajudarei.’” Isaías 41:13 


05 julho, 2012

É possível ficar livre do medo?






Será que é possível alguém ficar completamente livre do medo vivendo no mundo perigoso de hoje? Dificilmente. Até mesmo pessoas que têm fé em Deus enfrentam perigos que causam ansiedade. Por exemplo, no primeiro século EC, o apóstolo Paulo, que viajava bastante, disse que sofreu naufrágio, passou por perigos em rios, perigos de salteadores e perigos na cidade. (2 Coríntios 11:25-28) Da mesma forma hoje, a maioria de nós tem de enfrentar situações perigosas.
Mas podemos tomar precauções sensatas e, diminuindo os riscos, podemos diminuir a ansiedade. A Bíblia diz: “Argucioso é aquele que tem visto a calamidade e passa a esconder-se, mas os inexperientes passaram adiante e terão de sofrer a penalidade.” (Provérbios 22:3) Quais são algumas medidas práticas que podemos tomar?

Que precauções tomar
É interessante que, embora a Bíblia tenha sido escrita há muito tempo, ela contém muitos princípios que ainda são práticos para nos ajudar a evitar os perigos de hoje. Por exemplo, ela diz: “Quanto àquele que é sábio, tem os olhos na cabeça; mas o estúpido está andando em profunda escuridão.” (Eclesiastes 2:14) É bom ficar atento a quem está à sua volta e evitar lugares escuros quando for possível. Talvez possa caminhar até sua casa pelas ruas mais iluminadas, mesmo que isso signifique andar um pouco mais. A Bíblia também diz: “Melhor dois do que um . . . E se alguém levar de vencida a um que está só, dois juntos poderiam manter-se de pé contra ele.” (Eclesiastes 4:9, 12) Se você mora numa área perigosa, será que poderia combinar voltar para casa com alguém?
Se você for assaltado à mão armada, é sábio lembrar-se que a vida vale mais do que os bens materiais. (Mateus 16:26) É bom lembrar-se também que multidões enfurecidas são perigosas e imprevisíveis. — Êxodo 23:2.
Se for assediado por alguém que lhe faz propostas imorais, conta piadas obscenas ou tenta tocar em você, a melhor coisa a fazer é rejeitar essa pessoa com firmeza. Talvez você tenha de fugir, como fez José quando uma mulher imoral o agarrou. Ele “fugiu, e foi para fora”. (Gênesis 39:12) Se não for possível fugir, você pode dizer: “Pare com isso!” ou,“Não toque em mim!” ou, “Eu não gosto desse tipo de conversa”. Se for possível, evite lugares onde o assédio é comum.

Como lidar com o medo dentro de casa
O que pode fazer se seu marido é violento e você tem medo dele? Pode ser sábio ter um plano de fuga, caso ele de repente faça algo que ameace a saúde ou a vida, tanto sua como de seus filhos. A Bíblia relata como Jacó preparou cuidadosamente um plano de fuga que poderia seguir caso seu irmão Esaú ficasse violento. As coisas aconteceram de tal forma que não foi preciso usar o plano, mas foi uma precaução sensata. (Gênesis 32:6-8) Um plano de fuga talvez envolva encontrar alguém que poderia recebê-la numa emergência. Você poderia conversar antecipadamente com essa pessoa sobre quais poderiam ser suas necessidades. Pode ser aconselhável ter à mão documentos importantes e outras coisas essenciais.
Denunciar os maus-tratos de seu marido às autoridades e procurar proteção delas também pode ser uma opção. A Bíblia ensina que todos devem enfrentar as conseqüências de suas ações. (Gálatas 6:7) Com respeito às autoridades governamentais, a Bíblia diz: “É ministro de Deus para ti, para teu bem. Mas, se fizeres o que é mau, teme.” (Romanos 13:4) A agressão é crime tanto em casa como na rua. A perseguição também é crime em muitos países.
Tomar as medidas que consideramos pode aliviar o medo até certo ponto. Mas a Bíblia oferece mais do que conselho prático. Não é simplesmente um manual de auto-ajuda. É um livro de profecias infalíveis que revela o que Deus está fazendo agora e o que fará no futuro. Que esperança a Bíblia oferece para pessoas que são forçadas a viver com medo?

O que esse clima de medo significa
Significativamente, o apóstolo Paulo escreveu: “Nos últimos dias haverá tempos críticos, difíceis de manejar. Pois os homens serão amantes de si mesmos . . . sem afeição natural, não dispostos a acordos, caluniadores, sem autodomínio, ferozes, sem amor à bondade.” (2 Timóteo 3:1-3) Que época amedrontadora essas palavras descrevem!
Quando Jesus falou sobre a “terminação do sistema de coisas”, ele disse: “Nação se levantará contra nação e reino contra reino; e haverá grandes terremotos, e, num lugar após outro, pestilências e escassez de víveres; e haverá vistas aterrorizantes e grandes sinais do céu.” (Mateus 24:3, 7, 8; Lucas 21:10, 11)
Portanto, as “vistas atemorizantes” que temos presenciado e que contribuem para o atual clima de medo não devem nos surpreender. Mas o que significam?
Jesus disse: “Quando virdes estas coisas ocorrer, sabei que está próximo o reino de Deus.” (Lucas 21:31) Em nosso tempo, podemos aguardar um governo da parte de Deus que dominará desde o céu sobre toda a humanidade. (Daniel 2:44) Como será a vida então?

Livres do medo!
A Bíblia descreve um futuro tempo de paz em que as guerras cessarão, não haverá mais malfeitores, e a Terra estará cheia de pessoas que amam a Deus. Pedro, apóstolo de Jesus, escreveu sobre um futuro “dia do julgamento e da destruição dos homens ímpios”. Não haverá nenhuma pessoa má a quem temer, porque “há de morar a justiça” na Terra. (2 Pedro 3:7, 9, 13) Imagine que alívio será morar entre pessoas confiáveis que amam umas às outras! Essa perspectiva nos ajuda a ver os perigos atuais de outro ângulo. Eles não continuarão indefinidamente. — Salmo 37: 9-11.
Para benefício dos que sofrem de ansiedade, foi dito ao profeta de Jeová: “Dizei aos de coração ansioso: ‘Sede fortes. Não tenhais medo. Eis que vosso próprio Deus chegará com a própria vingança, Deus, até mesmo com retribuição. Ele mesmo chegará e vos salvará.’” (Isaías 35:4) Assim, os servos do verdadeiro Deus podem encarar o futuro com confiança. (Filipenses 4:6, 7) Para as pessoas que têm de viver com medo, é muito consolador saber que Jeová não abandonou seu propósito original, de que a Terra fique cheia de pessoas que o conheçam e que reflitam suas amorosas qualidades. — Gênesis 1:26-28; Isaías 11:9.
Sabemos que nada pode impedir Jeová de cumprir seus amorosos propósitos para com a humanidade. (Isaías 55:10, 11; Romanos 8:35-39) Quando compreendemos isso, as palavras de um salmo muito conhecido assumem um significado especial. Lemos ali: “Jeová é o meu Pastor. . . . Refrigera a minha alma. Guia-me nos trilhos da justiça por causa do seu nome. Ainda que eu ande pelo vale da sombra tenebrosa, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo.” (Salmo 23:1-4) Embora a época em que vivemos possa ficar cada vez mais amedrontadora, temos a certeza de que em breve haverá um mundo livre do medo.