13 dezembro, 2013

Por que as Testemunhas de Jeová não comemoram o Natal?



http://www.jw.org/pt/testemunhas-de-jeova/perguntas-frequentes/por-que-nao-comemoram-natal/


Por que as Testemunhas de Jeová não comemoram o Natal?

Jesus nos mandou comemorar sua morte, não seu nascimento. — Lucas 22:19, 20.

Os apóstolos e os primeiros discípulos de Jesus não comemoravam o Natal. A Enciclopédia Barsa diz que “a festa do Natal foi instituída oficialmente pelo bispo romano Libério no ano 354”, mais de duzentos anos depois que o último apóstolo morreu.

Não existem provas de que Jesus tenha nascido em 25 de dezembro; a data de seu nascimento não foi registrada na Bíblia.

Nós acreditamos que o Natal não é aprovado por Deus porque se origina de costumes e rituais pagãos. — 2 Coríntios 6:17.

Por que se preocupar tanto com esse assunto?

Muitas pessoas comemoram o Natal, mesmo sabendo que ele tem origens pagãs e não é apoiado pela Bíblia. Essas pessoas talvez perguntem: Por que os cristãos deveriam adotar uma postura tão diferente? Por que se preocupar tanto com isso?


A Bíblia nos incentiva a pensar por nós mesmos, usando nossa “faculdade de raciocínio”. (Romanos 12:1, 2) Ela nos ensina a valorizar a verdade. (João 4:23, 24) Então, embora nos preocupemos com o que os outros pensam sobre nós, seguimos os princípios bíblicos, mesmo que isso nos torne impopulares.

Apesar de escolhermos não comemorar o Natal, nós respeitamos o direito que todos têm de tomar sua própria decisão nesse assunto e não interferimos em suas comemorações de Natal.
Alguns conceitos equivocados

Mito: As Testemunhas de Jeová não comemoram o Natal porque não acreditam em Jesus.

Fato: Nós somos cristãos. Acreditamos que a salvação só é possível por meio de Jesus Cristo. — Atos 4:12.

Mito: Por ensinarem seus adeptos a não comemorar o Natal, vocês acabam dividindo famílias.

Fato: Nós nos preocupamos muito com as famílias e usamos a Bíblia para ajudá-las a ser mais unidas.

Mito: Vocês acabam perdendo o “espírito natalino” de generosidade, paz na Terra e boa vontade.

Fato: Nós nos esforçamos para ser generosos e pacíficos o ano inteiro. (Provérbios 11:25; Romanos 12:18) Por exemplo, realizamos nossas reuniões e nossa pregação em harmonia com a instrução de Jesus: “De graça recebestes, de graça dai.” (Mateus 10:8
Além disso, dirigimos atenção para o Reino de Deus como a única esperança depaz na Terra. — Mateus 10:7.
História de alguns costumes natalinos
Comemoração do aniversário de Jesus: “Os primeiros cristãos não celebravam [o] nascimento [de Cristo] porque consideravam a comemoração do aniversário um costume pagão.” — Enciclopédia Delta Universal.

Dia 25 de dezembro: Não existem provas de que Jesus tenha nascido nessa data. É provável que líderes da Igreja tenham escolhido essa data para coincidir com festas pagãs realizadas no solstício de inverno ou por volta dele.

Troca de presentes, banquetes e festas: A obra The Encyclopedia Americana diz: “As saturnais, festa romana celebrada em meados de dezembro, forneceram o modelo para muitos costumes festivos do Natal. Dessa celebração, por exemplo, derivam-se os banquetes suntuosos, a troca de presentes e a queima de velas.” A Encyclopædia Britannicaobserva que “todo trabalho e negociações eram interrompidos” durante as saturnais.

Luzes de Natal: De acordo com a The Encyclopedia of Religion(Enciclopédia da Religião), os europeus decoravam suas casas “com luzes e sempre-verdes de todos os tipos” para celebrar o solstício de inverno e combater espíritos maus.

Visco e azevinho: Em muitos países, essas plantas geralmente são usadas em decorações de Natal. “Os druidas atribuíam propriedades mágicas ao visco. O azevinho sempre-verde era adorado como uma promessa de que o Sol retornaria.” — The Encyclopedia Americana.

Árvore de natal: “Cultuar árvores, ato comum entre os europeus pagãos, sobreviveu à conversão deles ao cristianismo.” Um exemplo atual disso é o costume de “colocar uma árvore de natal na entrada ou dentro da casa durante as festividades em meados do inverno”. — Encyclopædia Britannica